Universidade Católica de Pelotas Blog da UCPel
Webmail
Aducpel
Agenda de Eventos
Ass. Judiciária
Ass. Médica Ambulatorial
Avaliação Institucional
Balanço Social
Biblioteca
Calendários Acadêmicos
Capelania
CAPS - Centro de Apoio Psicossocial
Chegue Mais Perto
CIPA
Clínica de Fisioterapia
Clínica Psicológica
Comitê de Ética
Conheça Pelotas
Documentos PRAC
Doutorado
Editais e Publicações Oficiais
Editora Educat
EDR - Escritório de Desenvolvimento Regional
Especialização
Estrutura
Extravestibular
Formas de Ingresso
Graduação
Histórico da UCPel
Hospital Universitário
Incubadora de empresas – CIEMSUL
Instituição Comunitária
Intranet
Itepa
Laboratório de Análises Clínicas
Links de Interesse
Mantenedora
Marca UCPEL
MBA e Especialização
Mestrado
Missão e Visão
Moodle
NAE - Núcleo de Apoio ao Estudante
Notícias
Perguntas Frequentes
Plataformas Lattes
Política de Ensino
Politicas de Extensão
Política de Pesquisa
Proficiência em Língua Estrangeira
Projetos de Extensão
ProUni
Rádio Universidade
Seleção Docente
SINAES
Sinpro
Telefones
Trabalhe na UCPel
Unidades Básicas de Saúde
Vestibular
Vídeos
Webmail
Administração
Arquitetura e Urbanismo
Atlas de Histologia Médica
Atlas de Histologia Médica II
Cartão Sou UCPel
Centro de Incubação de Empresas da Região Sul (Ciemsul)
Certificados
Ciências Contábeis
CPA - Comissão Própria de Avaliação
Design de Moda
Direito
Editora Educat
Enfermagem
Engenharia Civil
Engenharia de Computação
Engenharia Elétrica
Farmácia
Filosofia
Fisioterapia
Gestão Comercial
Gestão de Recursos Humanos
Gestão Financeira
Grupo Interdisciplinar de Trabalho e Estudos Criminais-Penitenciários (Gitep)
Hospital Universitário São Francisco de Paula (HUSFP)
Jornalismo
Jovem Aprendiz
Laboratório de Engenharia Civil
Laboratório de Química Ambiental
Laboratórios de Informática - Centro Politécnico
Letras
Mestrado e Doutorado em Letras
Mestrado e Doutorado em Política Social
Mestrado e Doutorado em Saúde e Comportamento
Mestrado em Engenharia Eletrônica e Computação
Mestrado Profissional em Saúde da Mulher, Criança e Adolescente
Memória Fotográfica
Núcleo de Apoio ao Estudante (NAE)
Pacto Universitário de Direitos Humanos
Pedagogia
Portal do Egresso - Sempre UCPel
Programa de Residência Médica
Psicologia
Publicidade e Propaganda
Rádio Universidade (RU)
Revistas da UCPel
Salão Universitário
Serviço Social
UCPel Mais Saudável
Vestibular

Sapu

Moodle - Cursos EaD
Moodle - Demais Atividades de Ensino-Aprendizagem
 
 
 
 
 
Cursos
home / notícias / Pesquisa do PPGSC/UCPel analisa problemas emocionais e comportamentais na Rede Municipal de Educação
NOTICIAS

Pesquisa do PPGSC/UCPel analisa problemas emocionais e comportamentais na Rede Municipal de Educação

11.05.2018 | Programa de Pós-Graduação em Saúde e Comportamento

Crianças filhas de pais, ou criadas por responsáveis, que apresentam transtornos mentais têm probabilidade duas vezes maior de desenvolver os mesmos problemas emocionais e comportamentais. O dado é resultado de um estudo do Programa de Pós-Graduação em Saúde e Comportamento da Universidade Católica de Pelotas (PPGSC/UCPel), que teve por objetivo a avaliação da saúde mental de crianças da Rede Pública Municipal de Educação.

Foram avaliados 596 estudantes com idades entre sete e oito anos, de 20 escolas de diferentes bairros de Pelotas. A pesquisa também apontou relação entre classes socioeconômicas e problemas emocionais e comportamentais. De acordo com a psicóloga responsável pelo estudo, Suelen de Lima Bach, as crianças de famílias mais pobres apresentaram tendência 71% maior a transtornos mentais.

Da amostra de alunos, 30% manifestaram problemas emocionais e comportamentais. Ao comparar com outras regiões do país, o número aparece como intermediário. Na região Sudeste, por exemplo, a prevalência é de 18,7%. Já na região Nordeste, 47,7%. 

A pesquisa foi realizada através da aplicação de um instrumento de rastreio nos “pares” (crianças e pais), com o intuito de verificar possíveis problemas emocionais e comportamentais. “Quando trabalhamos com crianças, dependemos de informações dos pais”, explica a pesquisadora. Para os pais e responsáveis, em específico, foi utilizado um instrumento de diagnóstico. Após a coleta, computação e análise dos dados, foi elaborado formulário individual de cada criança, contendo aspectos nutricionais, odontológicos, mentais e cognitivos.

Esses resultados foram devolvidos aos pesquisados através de reuniões nas instituições de ensino. Junto com os formulários, os responsáveis receberam material, elaborado por uma equipe multidisciplinar, com dicas e locais para acompanhamento e tratamento dos transtornos. “Enquanto pesquisadora, acredito que a devolução do que enxergamos foi uma parte muito importante, pois fomos além da publicação de artigos que são lidos no meio acadêmico”.

Segundo a psicóloga e pesquisadora, a investigação nessa faixa etária é importante para detectar precocemente problemas de saúde mental. “As crianças já dão sinais através do seu comportamentos e emoções que não estão bem”, comenta. Também, para se pensar em medidas de prevenção. Como exemplo, Suelen destaca o esforço da UCPel em possibilitar acesso a tratamentos na área de saúde mental gratuitos e de qualidade para pais e filhos.

Desenvolvida entre setembro de 2015 e novembro de 2016, a pesquisa integra um estudo que pretende avaliar os fatores relacionados ao estado nutricional de crianças. A parte referente à saúde mental foi analisada pela psicóloga e originou a dissertação de seu mestrado intitulada “Problemas Emocionais e Comportamentais: um estudo de Base Escolar no Sul do Brasil”, que teve a orientação da professora Janaína e coorientação da docente Mariane Molina.

Redação: Piero Vicenzi

VER TODAS AS NOTÍCIAS